Em Porto Alegre

Shows quinzenais
Sede da Fundação Ecarta
(Av. João Pessoa, 943)
ENTRADA FRANCA


Temporada 2016


Oficina
Aquarela e
suas possibilidades

Doação
Livros da mostra X
vão para ponto
de cultura

Galeria de Arte
- Edital - 2016
Nome: 
E-mail: 
 
 
Ecarta Musical 2016 terá eixos temáticos
Local: Fundação Ecarta (Av. João Pessoa, 943, Porto Alegre)

Nesta temporada, a programação do Ecarta Musical, da Fundação Ecarta, terá eixos temáticos. De abril até janeiro de 2017, os dois shows de cada mês homenagearão diferentes estilos e origens musicais. No total, serão dez eixos: Rock e Blues (abril), Cantos de Trabalho e Luta (maio), Regionalismos (junho), Novos Compositores (julho), Jazz e Instrumental (agosto), Músicas do Mundo (setembro), Outubro Erudito, Cultura Negra (novembro), MPB (dezembro), Samba e Choro (janeiro). As apresentações acontecem na Fundação Ecarta (Av. João Pessoa, 943, Porto Alegre), às 18h. A entrada é franca. Mais informações pelo telefone 51 4009.2971 e pelo www.ecarta.org.br.

Coordenação
Elenice Zaltron, produtora

Colaboração e curadoria
Marcelo Delacroix, músico e compositor

Ecarta Musical Eixos Temáticos | Foto: Igor Sperotto
SETEMBRO | Músicas do Mundo
Foto: Vera Marmelo 3/9 Joana Reis apresenta A Lisboa

Cantora portuguesa, radicada no Brasil, apresentará o trabalho A Lisboa, que gravou em 2015 na capital portuguesa - a cidade que a viu nascer e a quem dedica o seu CD de estreia.

Repertório
Gatos (música: Joana Reais; letra: Eugénio de Andrade)
Aqui tão perto de ti (música/letra: Múcio Sá)
Tanguillo de Alfama (música: Múcio Sá)
Paz em Mozambique (música: Múcio Sá)
Lisboa fascista (música/letra: Joana Reais)
Bairro do amor (música/letra: Jorge Palma)
Volta (música: Valter Rolo; letra: Múcio Sá)
Vida triste (música: Júlio de Sousa; letra: J.F. de Brito)
Maria Lisboa (música: Alain Oulman; letra: David Mourão Ferreira)
Trânsito (música/letra: Luís Fernando)

JOANA REAIS – Cantora e performer. Mestre em Artes Performativas, variante Teatro-Música, pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, percorreu um caminho pautado pelo teatro, pela dança e pela música – estudou Jazz Vocal na Escola do Hot Clube de Portugal e no Conservatorium Van Amsterdam, tendo sido bolseira de ambas as instituições. Está fazendo doutorando em Artes Cênicas, em São Paulo.
Ministra workshops e conferências dentro da temática: As ferramentas do corpo numa performance inclusiva; e apresenta as suas formações de Jazz e Músicas do Mundo em vários palcos nacionais e internacionais. Em 2015 foi lançado o seu EP de estreia: A Lisboa acompanhada pelos músicos Múcio Sá (guitarra), Miguel Menezes (contrabaixo) e André Mota (bateria).


Foto: Ze Carlos Andrade 17/9 Música francesa por Luciana Pestana

Acompanhada por Luciano Leães (piano) e Miriá Farias (violino), Luana Pacheco vai contar parte da história da música francesa, do século XIX ao XXI, apresentando canções de ícones da chanson e da música popular francófona, como Edith Piaf, Jacques Brel, Christophe, Georges Bizet, Zaz, Françoise Hardy, além de sua produção musical original.

Repertório:
La vie em rose – (Edith Piaf) – 1946
Non, je ne regrette rien – (Edith Piaf) – 1960
Hymne à l'amour – (Edith Piaf) – 1950
Ne me quitte pas – (Jacques Brel) – 1959
L'amour (Carla Bruni) –2002
La liste (Rose) – 2006
Les Passants (Zaz) – 2010
Je veux (Zaz) – 2010
Aline (Christophe) – 1965
Itsy Bitsy Petit Bikini (Richard Anthony) – 1959
Tous les garçons et les filles (Françoise Hardy) - 1962
Habanera (G. Bizet) – 1875
Soul Man – (Ben L'Oncle Soul) – 2009
Je vole – (Michel Sardou) 1978 – versão Louanne Emera – 2014
Gris – (Luana Pacheco) – 2015
Oh, mon amour – (Luana Pacheco) – 2016
Dans ma rue – (Edith Piaf) - 1952
Sous le ciel de Paris (Edith Piaf) – 1951
Mon mec à moi – (Patricia Kaas) – 1988
J'ai deux amours – (Joséphine Baker) – 1930

LUANA PACHECO – Seu talento reside no cruzamento entre o jazz, a chanson e o blues. No final de 2005, iniciou seus estudos de Técnica Vocal e Canto com o Barítono Carlos Rodriguez (Brasil/Holanda). Licenciada em Música com ênfase em Canto pela Ufrgs. Em 2008, fundou a Luana Pacheco e Banda, que venceu o Chance Etapa Rock Pop 2009. Em 2010, foi a vencedora do terceiro Festival da Canção Francesa da Aliança Francesa de Porto Alegre. Em 2010, Luana abriu o show do bluesman de New Orleans, Kenny Neal. Em 2011 e em 2013, foi solista ao lado da Orquestra Unisinos Anchieta" no concerto Clássicos do Cinema. Em 2015 a cantora foi solista no espetáculo Na direção dos ventos ao lado da Orquestra de Sopros Eintracht, com direção de Ângela Gonzaga e regência de Ademir Schmidt. O espetáculo teve apresentações no Teatro Feevale, no Teatro da Univates e no Theatro São Pedro. Desde o final de 2011, Luana tem se apresentado como convidada nos shows do projeto Blues In Clio Arte, evento do Studio Clio. Em março de 2015, a cantora participou da agenda do Santander Cultural de Porto Alegre.

LUCIANO LEÃES (piano) – É influenciado por pianistas de New Orleans, como Dr. John e James Booker. Com base enraizada no blues, incorpora em sua música elementos do soul, do funk e do rock and roll. Em março de 2013, abriu o show de Elton John, na capital gaúcha. No mesmo ano, Leães recebeu o seu primeiro Prêmio Açorianos, categoria Melhor Instrumentista Pop pela participação no disco A Ordem Natural das Coisas, de Luciano Albo. Desde 1998, faz parte da Fernando Noronha & Black Soul, acumulando sete discos lançados e 11 turnês realizadas na Europa e no Canadá. Tem em Ron Levy, que já tocou com BB King e Albert King, seu mestre do “hammond organ”. Desde 2009, Leães tem seu trabalho solo, acompanhado pelos Big Chiefs, Gabriel Guedes (Pata de Elefante) na guitarra, Edu Meireles (Fernando Noronha & Black Soul) e Alexandre “Papel” Loureiro (ex-Fernando Noronha & Black Soul/Locomotores) na bateria. Leães integra as bandas Locomotores, Gustavo Telles & Os Escolhidos e Acústicos & Valvulados, com a qual gravou dois discos e um DVD e fez turnês pelos estados do Sul do Brasil. Tem em seu histórico os três discos da Pata de Elefante (vencedora do VMB 2009 – MTV – com Melhor Banda Instrumental). Também tocou com os gaúchos Júpiter Maçã, Garotos da Rua, Renato Borghetti, Cidadão Quem e Os The Darma Lóvers.

MIRIÃ FARIAS (violino) – É bacharel em Música com ênfase em violino da Ufgrs. Atua como professora de violino no Instituto de Educação Musical Arte e Talento e como professora de violino e de musicalização na tradicional Escola de Música Tio Zequinha. A talentosa violinista, que transita com facilidade entre o erudito e o popular, acompanha desde 2013 a cantora Luana Pacheco, bem como outros artistas da cena musical de Porto Alegre.


OUTUBRO | Erudito
1/10 Quinteto de Sopros Com Viktoria Tatour (oboé), Siarhei Faminou (fagote), Samuel Rodrigues de Oliveira (clarinete), Artur Elias Carneiro (flauta) e Israel Oliveira (trompa)

22/10 Recital de Catarina Domenici e James Correa

NOVEMBRO | Cultura Negra
5/11 Alabê Ôni

19/11 Ronald Augusto e o Tambor Elétrico

DEZEMBRO | MPB
10/12 Alexandre Vieira e Grupo

JANEIRO | Samba e Choro
7/1/17 Silfarney e o pessoal do Samba

21/1/17 Mathias Pinto e Grupo

 

Apoio:
Sinpro/RS - Sindicato dos Professores do RS

 

Fundação Cultural e Assistencial ECARTA
Av. João Pessoa, 943 - Porto Alegre - RS - Brasil - Fone: 51-4009.2970
© Copyright 2005 - 2011 Todos os direitos reservados (All Rights Reserved)