Galeria de Arte
Um firme e vibrante NÃO

Apresenta obras de mais de 40 artistas de distintas gerações e procedências. A força destes trabalhos está na contestação política e comportamental, no desafio à autoridade, no humor e na recusa aos padrões culturais dominantes. Uma produção animada pelo espírito questionador da contracultura, pelos movimentos marginais e pela crítica ao establishment.

A mostra parte de uma coleção de trabalhos dos anos 1970 e 1980, de artistas, em sua maioria, brasileiros, ligados ao conceitualismo e à arte-correio, que têm no papel a sua principal mídia: revistas, jornais, livros, fotocópias, envelopes, selos, pôsteres, cédulas. Materiais de natureza gráfica que visavam extrapolar paredes de museus e galerias, escapar da censura, ativar redes internacionais e experimentar formas alternativas de circulação em proposições cada vez mais coladas à vida.

“Artistas esquecidos, coletivos que logo se dissolveram, obras que deliberadamente não se pareciam com obras de arte: o grande desafio de qualquer pesquisa sobre o período é localizar um material que, pela sua própria natureza, se dispersou e, frequentemente, se perdeu. Nesse sentido, podemos dizer que esses trabalhos cumpriram com o destino que lhes cabia”, afirma Jorge Bucksdricker, que assina a curadoria da exposição ao lado de Leo Felipe, coordenador artístico da Galeria Ecarta.

Propondo um diálogo com as iniciativas históricas, Um firme e vibrante NÃO traz a produção de artistas contemporâneos não apenas engajados na luta política, mas que também resgatam certa estética/retórica formatada após os levantes de 68. Trabalhos pautados pelo questionamento crítico e a desconstrução do naturalizado, pela recusa e insubordinação, pelo humor e o sarcasmo.

“Por contracultura entendemos não apenas as movimentações de 68, mas também suas irradiações: as ideias dissidentes e o desejo de confrontar o sistema, por meio de recusa, seja ela fuga ou luta; as práticas boêmias de poetas, pintores e roqueiros malditos; os movimentos subculturais que, assim como ocorreu com a arte de vanguarda, estão sujeitos aos processos de assimilação mercadológica e institucional”, diz Leo Felipe.

Abertura
2 de dezembro, terça-feira às 19h

Visitação

de 3/12/2014 a 31/01/2015, de terça a sexta, das 10h às 19h; sábado, das 10h às 20h; e domingo, das 10h às 18h. Entrada franca

17/1 | 17h
VISITA GUIADA | Um firme e vibrante NÃO

Com a participação dos curadores Leo e Jorge, o criador da adaptação expográfica, Alexandre Navaro Moreira, e a produtora Flavia Felipe - os dois últimos também são artistas e participam com obras na exposição.

Na ocasião, as vitrines serão abertas para que os visitantes possam manusear o material exposto, como por exemplo, a famosa revista Navilouca (pt.wikipedia.org/wiki/Navilouca), que, em número único editado em 1974, reuniu trabalhos dos principais contraculturalistas do Brasil (nomes como Wally, Helio Oiticica, Caetano Veloso, Décio Pignatari, Rogério Duarte e outros).

Haverá também captação genital promovida pelo Banco Mundial da Genitália (www1.folha.uol.com.br), com a presença do artista João Kowacs.

Informações
51. 4009-2970

Local
Galeria Ecarta (Av. João Pessoa, 943 – Porto Alegre)
NOTA PÚBLICA
Repúdio à sanção
do Governo para
extinção das
fundações estaduais

Nome: 
E-mail: 
 
 

Participam da mostra

3Nós3, Adriano Rojas, Antonio Dias, Alex Vieira, Alexandre Navarro Moreira, Artur Barrio, Carlos Asp, Carlos Pasquetti, Caroline Barrueco, Cildo Meireles, Claudio Goulart, Clóvis Dariano, Daniel Eizirik, Edgardo Vigo, Edson Barrus, Fabiana Faleiros, Flávia Felipe, Horacio Zabala, Hudinilson Jr., Jesus Gadamez Escobar, João Kowacs, Joaquim Branco, Jorge Caraballo, Julio Plaza, Lenora de Barros, Leonhard Frank Duch, Lourival Cuquinha, Luiz Rettamozo, Luiz Roque, Luiza Só, Milton Kurtz, Moacy Cirne, Nelson Rosa, Paulo Bruscky, Regina Silveira, Ricardo Aleixo, Roberto Traplev, Rogério Nazari, Telmo Lanes, Ulises Carrion e Vera Chaves Barcellos.

Sobre os curadores

Jorge Bucksdricker
é graduado em Filosofia, mestre em Epistemologia e doutorando em Artes Visuais. Publicou os livros Solstícios (IEL/RS - 2005) e Pinus (Edição do Autor - 2011). Nos últimos anos, participou de exposições em Porto Alegre (Tratar de Conciliar os Olhos – 2013 e Poesia Visual Contemporânea: Delitos e Dilemas - 2009) e em Santiago do Chile (Ejercicios de Posibilidad - 2012), ministrou cursos, publicou ensaios sobre arte e literatura, editou a revista virtual Ferramentas Errantes e o zine Antes, Pelo Contrário.

Leo Felipe
é jornalista, mestre em Artes Visuais e coordenador artístico da Galeria Ecarta, tendo assinado a curadoria das exposições Objeto: Som (2011), Sobre Amanhã (2012), Os Nau Caminhos de Roger Canal (2013) e Chico Machado: Aparelhos que fazem Zóing!. Com o artista Alexandre Navarro Moreira, apresentou a performance AUTACOM no Espaço Maurício Rosenblatt, em Porto Alegre (2013), e no EAC, em Montevidéu (2014). É diretor da rádio on-line minima.fm. Tem dois livros de ficção publicados, Auto (2004) e O Vampiro (2006), e o livro de memórias A Fantástica Fábrica (2014), que conta a história do reduto underground porto-alegrense, Bar Garagem Hermética, do qual foi um dos fundadores.

Museu da Polícia Militar | Autora: Fabiana Faleiros, também conhecida como Lady Incentivo


Museu da Polícia Militar
Autora: Fabiana Faleiros, também conhecida como Lady Incentivo
| O MPM, instituído em julho de 2013, constituiu o seu acervo inicial a partir de um conjunto de apreensões. Não trabalha com aquisição de obras, só com apreensões, realizadas constantemente em manifestações e aglomerações de pessoas. Para a exposição Um firme e vibrante NÃO apresenta a coleção de cartazes convertidos em cartões postais.

Anarcopunk & Black Bloc Olympics | Autor: Alex Vieira




Anarcopunk & Black Bloc Olympics
Autor: Alex Vieira
| Registro da famosa performance, em abril de 1970, em que Artur Barrio dispôs trouxas ensanguentadas no Rio Arrudas, em Belo Horizonte.


Registro de performance | Autor: Artur Barrio



Registro de performance
Autor: Artur Barrio
| É uma videoinstalação em que a autora retira as linhas paralelas das raias e redesenha o espaço de recreação urbana como um labirinto aquático. Seus trajetos, observados do alto de um prédio, refletem a própria natureza da estrutura que é construída de modo a dificultar a saída.

Some artists do some not | Autor: Antonio Dias


Some artists do some not
Autor: Antonio Dias
| Capa do raro livro de Antonio Dias, editado na Itália, em 1974, quando ele vivia em Milão. O artista explora as potencialidades escultóricas da guitarra, em ensaios fotográficos com uma figura vestida de Jimi Hendrix e outros experimentos.

 

Autoria: Coletivo 3Nós3




Autoria: Coletivo 3Nós3
| Registro de intervenção urbana realizada em janeiro de 1980, em Porto Alegre, pelo coletivo 3Nós3, formado por Hudinilson Jr., Rafael França e Mario Ramiro.



Pulo para | Autor: Lourival Cuquinha


Pulo para
Autor: Lourival Cuquinha
| Comentário do autor: "Em 2002, eu e Daniela Brilhante tivemos um trabalho selecionado para o Salão Mostra Rio de Arte Contemporânea, no Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro. Na primeira sala da exposição havia uma retrospectiva de Helio Oiticica. Estavam lá uns parangolés, que se podia usar em um espaço restrito. Peguei o Guevaluta Baby e deixei o meu casaco no local. Fui até a sala de nossa obra. Quando estava voltando, uma funcionária disse que eu deveria ir para o terraço, onde estava ocorrendo o coquetel, pois o museu seria fechado. Vi-me do lado de fora do espaço expositivo, com a obra no corpo. Um Parangolé desmumificado."

Inauguração
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO Um firme e vibrante NÃO
Um firme e vibrante NÃO      







 Apoio:
  Província  
Gráfica e Editora Relâmpago
Sinpro/RS - Sindicato dos Professores do RS

Fundação Cultural e Assistencial ECARTA
Av. João Pessoa, 943 - Porto Alegre - RS - Brasil - Fone: 51-4009.2970
© Copyright 2005 - 2011 Todos os direitos reservados (All Rights Reserved)